8.9.11

[Resenha] As Bruxas de Oxford - Larissa Siriani

Título: As Bruxas de Oxford
Autora: Larissa Siriani
Número de páginas: 230
Editora: Multifoco
SinopseA antiga Casa Azul nunca foi cenário de boas histórias. Há mais de cem anos, dizem, era lar de sete bruxas que foram queimadas na fogueira e que juraram vingança. Mas é quando Malena, seus pais e seus seis irmãos mais velhos se mudam para lá que a lenda se prova verdade. Coisas estranhas começam a acontecer sempre que ela se exalta, e, de repente, ela se descobre cercada por um passado que ela até então desconhecia, e condenada a consertar os erros de uma vida passada. E, quando os velhos inimigos começam a aparecer, Malena vai perceber que certos sentimentos se carregam para além da vida.

Eu estava lendo outro livro quando As Bruxas de Oxford chegou para mim. Aí eu resolvi ler só as primeiras páginas, só para saber como era mais ou menos e não consegui largar. Mesmo.
Esse é um livro que te prende desde o início, algo que me deixou super feliz, pois têm muitos livros por aí em que a história só vai engrenar lá pro meio. 
Tudo começa quando os pais de Malena decidem se mudar de Oklahoma City para a minúscula Oxford, cidade onde nasceram e se criaram. Devido a falta de tempo, e o fato de quase nunca estarem todos reunidos, acham que voltar para o seu local de origem será melhor para todos. Então, eles e sua enorme família composta por seis filhos e uma filha - Malena - passam a morar na temida Casa Azul, um casarão antigo, que no passado foi o lar de sete bruxas e cenários de várias histórias locais.
Tudo ia muito bem até que coisas muito estranhas começam a acontecer quando Malena se exalta e ela constata que toda lenda tem seu fundo de verdade.
Toda vez que eu gosto muito de um livro eu fico meio que saber sem escrever. Mas vou tentar fazer diferente com essa resenha, apesar de ter amado mesmo o livro.
Eu estava com a expectativa lá em cima em relação a esse livro e não me decepcionei.
Primeiramente, eu já disse inúmeras vezes e vou repetir: a Larissa escreve muito bem. O modo como ela conduz a história é maravilhoso e como eu disse lá em cima, comecei a ler e não consegui largar. Eu precisava desesperadamente saber o que ia acontecer.
Eu, por vezes, me imaginei no lugar da Malena. Como no início, logo quando ela se muda. Porque, só de imaginar, sair da cidade grande e ir morar em um local com míseros 1079 habitantes, eu já enlouqueço. Eu não ia aguentar, mesmo. Até meu antigo colégio tem mais gente que Oxford.
E a Malena se sente assim no início, "perdida no meio de lugar nenhum".
Logo que ela chega em seu novo lar, sente arrepios e acha que há algo de estranho com o local. E, bom, eu também acharia. Só de ler, eu já fiquei com medo. O local é realmente assustador.

"Toda a casa era sombria. Não importava quantas janelas ou lâmpadas nem lustres meus pais pudessem pendurar, nem a cor alegre das tintas que cobriam as paredes castigadas, nem mesmo a alegria que nós tentássemos plantar ali, as sombras permaneciam. Eu podia vê-las, até senti-las nos cantos das paredes, cobrindo os móveis, espreitando as janelas."

 Mas é quando coisas estranhas começam a acontecer que a história ganha fôlego. Sério, eu me vi formulando inúmeras teorias antes de descobrir a verdade por trás dos fatos.
Eu já imagina o que seria, mas ainda assim me surpreendi porque não foi da forma que eu imaginei rs
E isso é um ponto fortíssimo do livro. Não é clichê. Nem um pouco. Aliás, essa é uma palavra que passa longe de qualquer livro da Larissa.
Outro ponto forte do livro são os personagens. A Malena, por exemplo, é fantástica! Gostei muito dela, porque não é uma daquelas mocinhas que fica se lamentando, culpando e se sentindo inferior o tempo todo. Sério, eu odeio isso.

"A verdade era que eu não em importava. Eu era albina e pronto. Eu era linda daquele jeito, e a única coisa que me incomodava era o excesso de proteção que minha pequena anomalia  exigia. Era chato o preconceito com a maior parte das pessoas, mas eu não liagava. Eu não precisava de ninguém, afinal."

Outros personagens que merecem destaque também são sua Tia Frida e Sam Goyle o garoto mais lindo, gostoso, sexy tudo de bom da OSD, sua nova escola. 
Gostei muito de Frida, apesar dos pesares. Eu até conseguia o imaginar ela rindo e toda feliz, como é descrito no livro.
E Sam... Bom, dispensa comentários. É lindo, alto, atleta, atencioso e tem os olhos verdes mais incríveis do mundo! Precisa dizer mais alguma coisa?
Amei o modo como ele agiu com a Malena nas partes tensas do livro. Não sei se no lugar dele eu agiria da mesma forma, mas gostei de como ele se portou.
Ah, nossa, eu não podia esquecer do Ned Lee, o japonês mais fofo do planeta que sempre ajuda a Malena com a porcaria da trigonometria, da Yara a amiga super gente boa e toda religiosa e da Kathi. Bom, esta última também têm muitos segredos que se revelarão no decorrer do livro.
Eu também adorei o Toy, o gato da Malena. Sério, eu preciso de um gato desses!
A única coisa que em incomodou um pouco, foi o fato de não ter uma maior participação dos irmãos da Malena na história. Não atrapalhou em nada o andamento, mas eu queria saber um pouco mais desses garotos lindos e louros.
Acho melhor eu parar por aqui porque estou tão empolgada que vou acabar revelando algo mais rs
Mas, enfim, a história é ótima. Muito boa mesmo. E o final terminou em um baita suspense que me deixou super curiosa para a continuação Larissa malvada rs.
Eu só posso dizer uma coisa: leiam pessoal.
É o livro perfeito para quem gosta de histórias sobrenaturais com aquela pitada de romance que, é claro, não pode faltar.
E o melhor de tudo: é nacional.

Beijos e até a próxima.