3.10.12

[Resenha] Fazendo Meu Filme 2 - Fani Na Terra Da Rainha


Título: Fazendo Meu Filme 2 - Fani Na Terra Da Rainha
Autora: Paula Pimenta
Editora: Gutemberg
Número de páginas: 327
Avaliação: 5/5
Sinopse: O segundo volume do livro Fazendo meu filme apresenta as aventuras de Estefânia Castelino Belluz na terra da rainha. Sim, na Inglaterra! Longe do grande amor, ela passa por momentos de alegria, dor, saudade, tristeza e, mais do que isso, pode conhecer melhor a si mesma. Sem deixar de lado suas amigas inseparáveis e sua família, ela consegue, no outro continente, viver momentos cheios de suspense, revelações, aventuras, descobertas e emoções fortíssimas! Feliz, triste, preocupada, ansiosa, temerosa, otimista, insegura, cheia de si, apaixonada, desiludida, seja como estiver, Fani mostra a cada página deste livro que não é mais aquela menina tão frágil que muitas vezes se escondia por trás de sua timidez.
ATENÇÃO: esse post pode conter spoiler para quem ainda não leu o primeiro livro da série (resenha aqui).


Eu estava aqui, dando uma olhada no blog, e bateu uma baita vergonha quando vi a data da última resenha. É pessoal, a Medicina acabou comigo nos últimos meses. 
Daí, eu resolvi fazer a resenha de Fazendo Meu Filme 3, o último livro que eu li, na semana passada. Mas, para minha surpresa, eu ainda não tinha feito a resenha do segundo livro, que li no início do ano, então resolvi arregaçar as mangas e por a mão na massa.
Quem leu a resenha que eu fiz do primeiro livro sabe o quanto eu fiquei encantada e apaixonada pela estória e por todos os personagens.
Pois é, fico extremamente feliz em constatar que no segundo livro esse encantamento só aumentou e se estendeu a outros personagens.
Depois de finalmente descobrir que o Léo é apaixonado por ela e se dar conta de que ela também é apaixonada por ele, todos os problemas de Fani parecem ter terminado. Bom, isso poderia até ser verdade, se ela não estivesse com um intercâmbio de um ano esperando por ela em Brighton, na Inglaterra. Esse amor resistirá tanto tempo assim?
Essa é a pergunta que norteia grande parte da estória. Depois de todo o chororô típico de despedidas ( e típico da Fani também), ela entra no avião se perguntando se aguentará ficar tanto tempo sem o seu amor. Afinal, muitas coisas mudam durante um ano.
No início ela realmente está decidida a voltar para o Brasil, mas então algo acontece e ela percebe (ou meio que é forçada a perceber) que ficar na Inglaterra é o melhor para ela.
E, lógico, como toda mudança, não é nada fácil para Fani ficar tão longe dos seus familiares e dos seus amigos. Ao ler o livro, até mesmo quem nunca fez intercâmbio, consegue sentir tudo o que a Fani passa, seus medos, suas confusões, sua vontade de jogar tudo para o alto e voltar para a barra da saia da mãe.
Porém, conforme o tempo vai passando, Fani percebe que aquela é uma experiência única e muito importante e que, independente de qualquer coisa, ela não pode se privar de viver aquilo. É nesse ponto que a história fica ainda melhor.
Acompanhando o dia a dia de Fani nos sentimos em Brighton, passeando pelo píer, assistindo ao show do Mcfly na praia que, como já haviam lhe dito e ela confirmou, realmente não tem areia e sim pedrinhas! Conhecemos um pouco de Londres e realmente nos sentimos na terra da rainha.
E como toda viagem inesquecível, Fani conhece pessoas maravilhosas, como a fofa da Ana Elisa, uma brasileira que estuda na mesma escola que ela, a Tracy, sua hostsister e uma espécie de Natália inglesa, com todo o jeito espevitado e os "problemas" com garotos, seu hostdaddy, sua hostmon, seu hostbrother e, claro, o Christian, mais um brasileiro que ela conhece por lá e que vai fazer todas nós sentirmos inveja da Fani por ser tão sortuda!
Esse garoto lindo, fofo e apaixonado vai chegar pra enrolar ainda mais a já enrolada vida amorosa da Fani. Será que ela vai conseguir esquecer o Léo e ser feliz com esse gato? Só lendo para saber.
Fazendo Meu Filme 2 consegue ser ainda mais cativante do que o primeiro. Nele nós podemos acompanhar o crescimento da Fani que aos poucos vai deixando de ser aquela menininha tímida com uma paixão platônica do primeiro livro, para ser tornar uma mulher. Acompanhamos suas escolhas e os reflexos delas, ficamos com muita raiva da Fani algumas vezes e ainda acompanhamos os acontecimentos aqui no Brasil através dos e-mails trocados entre os personagens.
A Paula escreve de uma maneira que nos deixa tão dentro da estória, que por vezes nós achamos que somos nós ali, sofrendo por amor, tendo uma experiência inesquecível e levando uma vida digna de ser contada em um filme.
E, como já era de se esperar, o livro termina e nos deixa com um gostinho de quero mais e mortos de curiosidade para saber como vai continuar o filme da vida da Fani.
Se você ainda não leu, não espere mais e leia, pois tenho certeza que não vai se arrepender. E, de quebra, ainda vai ficar morto de vontade de fazer um intercâmbio (o meu já tá marcado para o ano que vem rs).

Um super beijo e até a próxima.