3.6.10

Futebol

É incrível como um esporte pode mobilizar tanto uma população inteira. Como vinte e dois homens atrás de uma bola podem mecher tanto com a gente? É uma história de amor que começa no berço e que levamos conosco para o resto da vida.
O futebol é arte, pintura, é a válvula de escape de um povo sofrido que busca no esporte sua fonte de alegria. Porém nem só de glórias e vitórias se vive o futebol. Há também choro e muita comoção, como já dizia José Lins do Rêgo "o futebol une os homens no amor e no ódio".
E o que dizer das copas? Acho que em nenhum outro país há tanta expectativa com relação a ela. Compramos camisas, pintamos o rosto, decoramos a casa, vemos verde e amarelo em todos os lugares, afinal nosso patriotismo só desperta a cada quatro anos.
Apesar de clichê, "país do futebol", talvez seja uma das mais adequadas denominações para o Brasil. O povo brasileiro é tão ligado aos gramados que os meninos e meninas parece que já nascem jogando! É algo natural, espontâneo, talvez por isso o Brasil seja o berço de tantos craques.
E o que falar dos dias de jogos? Vale mandingas, patuás, promessas... o que for preciso para nosso time ganhar. Ficamos nervorsos, gritamos, esperamos um drible, um elástico, um chapéu... efim, uma jogada fora de série.
Em tempos onde o futebol tem tornado-se cada vez mais um negócio, a paixão ainda sobrevive, afinal o que seria de nossas quartas e domingos sem nosso tão amado futebol.

2 comentários:

Edusouza disse...

Um texto muito bem elaborado,mas que mostra exatamente a realidade no "mundo da bola",falando das copas falta amor a camisa.

Amanda disse...

é, infelizmente é o que acontece...