30.9.11

[Resenha] Fazendo Meu Filme - Paula Pimenta

Título: Fazendo Meu Filme 1 - A Estreia de Fani
Autora: Paula Pimenta
Número de páginas: 331
Editora: Gutenberg
Sinopse: Tudo muda na vida de Fani quando surge a oportunidade de fazer um intercâmbio e morar um ano em outro país. As reveladoras conversas por telefone ou MSN e os constantes bilhetinhos durante a aula passam a ter outro assunto: a viagem que se aproxima. 
“Fazendo meu filme” nos apresenta o fascinante universo de uma menina cheia de expectativas, que vive a dúvida entre continuar sua rotina, com seus amigos, familiares, estudos e seu inesperado novo amor, ou se aventurar em um outro país e mergulhar num mundo cheio de novas possibilidades. 

Acho que é esse é o livro nacional que eu mais criei expectativa antes de ler até hoje. Dentre vários outros, o principal motivo foi o de que eu nunca, nunca mesmo li nada de negativo sobre esse livro. Acho que além dele, só Jogos Vorazes já conseguiu essa façanha (pelo menos das resenhas que eu já li).
E, digo com toda a felicidade do mundo que não me arrependi. O livro é perfeito! Muito bem escrito e gostoso de ler. Fico muito feliz mesmo, ainda mais por ser nacional.
Estefânia Castelino Belluz, ou simplesmente Fani é uma garota de 16 anos, moradora de Belo Horizonte, que como toda adolescente vai ao shopping, conversa no MSN, troca bilhetinhos na sala e é apaixonada pelo professor gatíssimo, o Marquinho.
Tem um grupo de amigos super gente boa, principalmente a Gabi e o fofo, maravilho, ai meu Deus do Léo, seus melhores amigos.
Tudo ia muito muito bem até que surge uma oportunidade imperdível de fazer um intercâmbio. É nesse momento que Fani vai ter que tomar decisões importantes e finalmente perceber algo que sempre esteve na sua cara, mas que ela nunca se deu conta.
Até aí, tudo bem, poderia ser mais uma história como muitas que há por aí, mas Paula consegue transformar um enredo aparentemente simples e batido em algo fantástico.
Me vi louca para saber o que ia acontecer com a Fani, maluca para saber se ela ia se tocar de algo que eu percebi desde o início.
Eu vivi suas expectativas, seus medos, suas dúvidas. Durante a leitura era como se fosse eu ali, com 16 anos novamente, torcendo para que o professor que eu gostava na época (Felipe lindo) me notasse.
E esse é um diferencial do livro. É tudo muito parecido com a vida real, não há como não se identificar.
Outro diferencial é a construção dos personagens. Todos são muito bem desenvolvidos e não estão ali só para fazer número na história.
Gostei muito da Gabi e foi quase impossível não lembrar da minha melhor amiga toda vez que ela dava algum conselho para  Fani.
A Natália, outra amiga da Fani, também me lembrou muito uma amiga que eu tenho, que também é toda digamos... exagerada em lances do coração, feito ela.
Mas, depois da Fani, o que eu mais gostei foi o Léo. Nossa, que menino é esse?
Prestativo, fofo, carinho, companheiro... Eu preciso de um desses já! Ele entrou para minha lista de paixões literárias e está concorrendo acirradamente com o John e o Dames rs.
A personagem principal é maravilhosa. Louca pro cinema, me encantou logo de cara, pois eu compartilho dessa paixão.
No início de cada capítulo (que são 55 no total) há um trecho de cada filme preferido dela, que se encaixa perfeitamente no contexto. E, no meio desses, vi muitos que também são meus preferidos. Fora o ótimo gosto musical dela (e do Léo também). Sim, não há como não gostar da Fani.
Outro detalhe que merece ser comentado é a diagramação do livro. MARAVILHOSA.
O livro todo é perfeito, capa, história, diagramação, personagens... Tudo muito lindo e que só mostra o quanto a autora teve cuidado e dedicação com a obra.
Me arrependo muito de não ter lido antes e super indico esse livro que já entrou para minha lista de favoritos.
Agora eu realmente entendo por que a Paula Pimenta é conhecida como a Meg Cabot brasileira.
E, tu, que não leste, o que ainda está esperando para ler esse livro fantástico? Garanto que não vai se arrepender.

Um super beijo e até a próxima