18.11.11

[Entrevista] Francine Cruz


Oi pessoal, tudo bem com vocês?

Lembram da Francine, a mais nova parceira do blog que eu apresentei aqui? Pois é, o post de hoje é uma entrevista com ela.
Gostaria de agradecer a Francine por ter sido super simpática e ter respondido minhas peguntas.
Então, vamos conhecer mais um pouco desse talento nacional?




1. Bom, Francine, como em toda entrevista, vamos começar com aquela perguntinha clássica: Quem é Francine Cruz?
Sou eu! E eu sou uma pessoa bem simples. Gosto de quase tudo - menos de gente que se acha melhor que os outros, isso não dá pra suportar! Também sou multi-uso: sou formada em Educação Física, faço faculdade de Letras Português Inglês e escrevo! Tenho um marido lindo e vivo no país das maravilhas como ele diz, mas é porque sou sempre otimista! Enfim, tenho ar nos pulmões e um coração cheio de amor, sou a pessoa mais feliz do mundo!

2. De onde surgiu a ideia para Amor, Maybe?
A ideia surgiu após o término de um namoro. Para superar a tristeza tive vontade de contar uma história de amor verdadeiro, 
que superasse todas as barreiras de tempo e distância. 

3. Como e quando surgiu o interesse em escrever? 
Sempre gostei de escrever. Quando criança meu avô me contava histórias e também lia muitos livros
de contos de fada pra mim, acho que esse estímulo despertou o gosto pela leitura e, consequentemente, a
vontade de escrever minhas próprias histórias. Na escola adorava fazer redações e até escrevi algumas histórias
de HQ por diversão. Em minha adolescência fui bastante introspectiva e usava a leitura e a escrita como uma forma de me
sentir livre, de viver aventuras e viajar pelo mundo, escrevia de tudo, poesia, contos, HQ... Aos 18 anos resolvi fazer meu
primeiro romance, o livro que vocês agora conhecem como Amor, Maybe.   

4. Como é o teu processo de escrita?
É engraçado, mas eu geralmente sonho com os temas dos meus livros. Com o Amor, Maybe foi assim. Eu já tinha a vontade
de escrever uma história de amor e um dia acordei com essas palavras na minha cabeça: "Encontre-me,  encontre-me". Foi essa frase que me mostrou o caminho de como seria o Amor, Maybe e é com ela que o livro começa. Em geral, quando penso no livro
já tenho a história toda na cabeça, sei como vou começar, as tramas que estarão no meio e como será o final antes de digitar a primeira linha. Também gosto muito de ouvir música durante o processo, isso me inspira bastante.  

5. Tens algum escritor favorito?
Tenho vários! Dos estrangeiros gosto muito de Jane Austen, Goethe e Nicholas Sparks. Dos nacionais estou sempre lendo e relendo José de Alencar, Manuel Bandeira e ReNato Bittencourt Gomes.

6. E o teu livro favorito, podes dizer para gente?
Em cada fase da vida os livros me emocionam de maneiras diferentes, por isso, tenho muitos livros preferidos. Mas, para responder sua pergunta, nesse momento meu preferido é o livro de contos do ReNato Bittencourt Gomes "Inventário e Descobrimentos: os tecidos
do corpo", é realmente maravilhoso!

7. Tens algum novo projeto em mente?
Sim! Estou finalizando um livro técnico sobre Educação Física para Idosos que pretendo lançar no próximo ano e também estou trabalhando no meu próximo romance, uma linda história de amor ambientada em São Paulo nos anos 60. 

8. Agora, que lançaste teu livro, como avalias o cenário nacional? Achas que está melhorando ou o pessoal ainda tem aquele preconceito bobo?
O cenário está melhorando sim e isso é mérito dos autores nacionais, que tem provado aos leitores e editores que podem competir de igual para igual com as literaturas estrangeiras. Mas, é um longo caminho até chegar ao ideal, pois ainda é muito difícil para um autor estreante conseguir uma boa editora, que acredite em seu trabalho e aposte nele.  

9. Quais dicas tu darias para quem está começando a escrever ou que já escreve e sonha com a publicação?
Primeiro: não desista! Acredite no seu livro e lute por ele. Segundo: profissionalize-se! Revise, revise, revise (sim, muitas vezes!),
contrate bons revisores críticos e, se for possível, um agente literário. Esses profissionais ajudarão a lapidar seu livro e melhorá-lo cada vez mais, eles conhecem o mercado editorial e vão te ajudar a conseguir uma boa editora e iniciar uma carreira como escritor.  

10. Francine, muito obrigada por ter dedicado um pouco do teu tempo para responder minhas perguntas. Agora o espaço é teu, manda um recado pro pessoal do blog.
Foi muito bom ter conversado com vocês e falado um pouquinho sobre mim e sobre o Amor, Maybe, fico muito feliz em ver um blog tão bonito dedicado a literatura e tantas pessoas interessadas no assunto, vocês são o máximo!
E, agora que está chegando a Natal, aproveitem para dar o Amor, Maybe de presente para vocês mesmos, pra mãe, pro irmão,
pra amiga... tenho certeza que todos vão gostar! E sintam-se a vontade para visitar meu blog: http://francinecruz.blogspot.com e adicionar no twitter @AmorMaybe e @FrancineCruz vou responder com carinho todos os recadinhos!
Beijo!

-----
Então pessoal, a Francine é super simpática não é?
E não deixem de conferir Amor, Maybe o livro é super lindo e com certeza vale a pena.

Um super beijo e até mais.